13/08/2017

Desafio dos 100 Bebês - FINALMENTE ALGUMA COMPANHIA!


    Oi, pessoal! Estão prontos para mais uma atualização do Desafio dos 100 Bebês? Pois eu cheguei com mais sobre a Lucy pra vocês! YAY!

    Só pra avisar, por uma questão prática, a narração desse desafio vai ser em PRIMEIRA PESSOA, ou seja, do ponto de vista da Lucy. Tudo que estiver antes do corte conta como INTRODUÇÃO. Só pra deixar claro mesmo. Ah, e eu vou inverter o que fiz semana passada: deixarei a introdução com a fonte normal e a narração estará em itálico. Assim fica mais fácil pra diferenciar as vozes.

    Recapitulando o último episódio: Lucy chegou à cidade e já está louca atrás de dinheiro para se manter... E como se não fosse suficiente, a gatinha ainda descobriu estar grávida! Como a gente faz?

    Terceiro dia - Preparação para a chegada do bebê

    A gravidez não tem sido gentil comigo. Se antes eu só acordava dolorida por conta da cama péssima (porém a única que eu pude comprar) que eu tenho aqui em casa, agora acordo com a coluna dando gritos e um enjoo desgraçado. Parece que o bebê fez meu útero de playground. Ah, e como se não bastasse isso, eu estou com mais fome do que o normal, minha bexiga está aguentando cada vez menos tempo cheia e minha cabeça doi. Mal posso esperar para ter o meu bebê nos braços.
Momentos da Lucy: Quase caindo de sono, mas precisa comer por dois.
    Sobre dinheiro, estou até me saindo bem. Agora consegui plantar uns itens no meu quintal, que eu posso vender e conseguir me manter. Estou tentando aproveitar enquanto estou sozinha na casa, porque não tenho como contratar uma babá e eu não sei se Francisco vai ser um pai presente para a criança. Vou precisar investir em mais habilidades se quiser manter essa casa.

    Quarto dia - O parto

    Acordei bem nesse dia. Por obra divina, nenhuma dor maligna me atrapalhou e meu bebê resolveu ficar quietinho. Aproveitei o bem estar para correr atrás de mais trocados e quem sabe aumentar minhas coleções.

    Foi quando eu senti a pior dor da minha vida e voltei para casa imediatamente. 

    Tentei dormir para ver se passava - sem sucesso. As idas ao banheiro se tornaram mais frequentes, até que eu percebi que não era só um mal estar, não era só xixi que eu precisava fazer.

    Eu estava em trabalho de parto.
Momentos da Lucy: Lá vem o bebê.
    Sem condições de dar à luz em casa (não pude comprar o bercinho), fui às pressas para o hospital comunitário. Não consegui avisar Francisco, Cassandra, Dennis, Zoe ou Mitchell, afinal eu sentia que todos os meus ossos estavam se quebrando e que eu poderia morrer a qualquer momento.

    Um alívio percorreu meu corpo quando meu filho nasceu. Alan foi o nome do primogênito, sua carinha iluminou meu dia e eu claramente estava me sentindo melhor quando pude segurá-lo. Mas a surpresa foi grande quando recebi um segundo bebê. Sim, tive gêmeos! O mais novo chama-se Bruno. Meus dois meninos... O que me leva à questão: COMO VOU SUSTENTAR DOIS BEBÊS?
Momentos da Lucy: dois bebês e muita confusão.
    Depois de tomar os cuidados necessários com os recém-nascidos, recebi minha primeira visita pós-parto: Mitchell Kalani. Ele foi um doce, perguntou como eu estava, se os meninos nasceram saudáveis... Até me ajudou a cuidar deles porque eu estava morrendo de sono. Um anjo mesmo.
Momentos da Lucy: a primeira visita dos meninos
    Mitchell e eu conversamos um pouco quando acordei. Ele até mandou umas cantadas e eu nem me importei em cortar. Gosto da sua companhia, ele e Zoe são os melhores vizinhos que eu poderia pedir. Conversa vai, conversa vem, um flerte ali e outro aqui e, bem... Vocês sabem como isso terminou. E não julguem, eu sou apenas uma Sim solitária!

    Quinto dia - Trabalho em Equipe

    Eu já não durmo decentemente a pelo menos 3 dias. Quando penso que vou ter algum descanso, Alan chora porque está com fome. Eu o amamento e volto para a cama... Só pra ter que levantar de novo, pois Bruno está com a fralda suja. E o ciclo se repete. No final de tudo só sobra a pobre Lucy com os braços doloridos de tanto segurar bebês. Era a hora da verdade então: liguei para Francisco.

    Fui cuidar das minhas necessidades enquanto ele conhecia os filhos. Não acho que se deram muito bem, pois sempre que eu voltava ao quartinho deles - pelo menos eu tive dinheiro para construir um quarto simples para meus meninos, né? - eles estavam chorando. Acho que o Francisco não tá nem aí pra esse negócio de pai, mas pelo menos ele veio fazer algo.

    Alguns minutos depois, chegou Zoe Patel, minha vizinha. Ela fez as mesmas perguntas que Mitchell e pareceu bem mais a vontade com meus gêmeos. Fiquei muito grata por sua ajuda e resolvi cozinhar algo para comermos. Zoe e Francisco recusaram, mas eu enchi a boca.
Momentos da Lucy: Amigos que ajudam a cuidar dos bebês são amigos verdadeiros.
    Como amanhã já é aniversário dos meninos, fui garimpar mais algumas coisinhas. Eles precisam do básico, que são camas, um troninho e alguns brinquedinhos. Imagina a minha surpresa quando descobri que estou grávida de novo! Meu Deus, eu nem acredito que minha família grande e feliz está mais perto do que eu imagino!

    Resolvi unir o útil ao agradável e chamei Mitchell para um encontro, afinal gosto dele e ele meio que precisa saber que vamos ter um bebê. De novo, não fiquei surpresa com a cara que ele fez, mas ao contrário de Francisco, ele ficou bem animado por saber que será papai.
Momentos da Lucy: O espanto de Mitchell
     Sexto dia - O aniversário dos gêmeos

    Hoje Alan e Bruno se tornarão Bebês. Isso significa que dependerão um pouco menos de mim e vou poder focar na nova criança. Ainda assim não vou abandonar meus filhos, né?

    Para minha surpresa, os dois são loiros como eu! Com a venda do berço de um deles e mais uns trocados que consegui depois do encontro com Mitchell - que foi muito bem, por sinal - comprei todos os aparatos de bebês que eles vão precisar.

    Amei que os dois se deram bem quase instantaneamente. Alan ficou até feliz por ter um irmão... Acho que eles ainda não perceberam que terão mais um. Aaaaaah.
Momentos da Lucy: Os gêmeos sendo fofinhos!
    Com o traço Independente (eles são muito parecidos mesmo!), não preciso ter que levá-los o tempo todo até o troninho, mas adoro brincar com meus pequenos. Espero que eles se deem bem com o novo bebê.
Momentos da Lucy: café da manhã com os gêmeos - e Alan fazendo gracinhas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê sua opinião!